"Como candidato à Prefeitura de Goianira, Goiás, quero dizer que: tenho muitos projetos planejados para serem desenvolvidos e implementados a favor do meio ambiente que beneficiarão a toda comunidade goianirense, e, foram idealizados pelo amor que dedico a nossa cidade e pela preservação da natureza, sempre com a preocupação voltada ao bem estar das futuras gerações."

Quem sou eu

Minha foto

Uma pessoa que trabalha em prol dos menos favorecidos e luto juntamente com aqueles que procuram fazer da cidade de Goianira, um lugar melhor para morar.

Imprimir ou Salvar em PDF

Print Friendly and PDF

Tradutor

Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Embargos de Marcão Publicidades

Foi feito uma denúncia onde passou-se um abaixo assinado  no ano 11/02/2012, sendo que os moradores se revoltaram com a questão da permuta de uma determinada área, pois não haveria benefícios para os moradores daquele local, então através da denúncia apresentada para a promotora foi feita a audiência pública onde a promotora convocou o dono da área e o dono da imobiliária, juntamente com o prefeito, do qual o Projeto SER NATUREZA fez a denúncia apresentando o abaixo assinado; não foi decidido nada nessa primeira audiência, mas na segunda audiência o prefeito fez algumas propostas: de se fazer a feira coberta, reformar o posto de saúde, construção de um Vap-Vupt, ampliação de um parque, sendo contestado por Marcão Publicidades alegando que essa opção seria uma obrigação do prefeito, e para tal não foi aceita a proposta, dando continuidade da denúncia, então a promotora propôs um plebiscito para que a população decidisse o que deveria ser feito: Deixar do jeito que estava ou o benefício proposto? MarcãoPublicidades enfatizou que essa tomada de decisão seria injusta, pois a proposta favorecia o prefeito em questão, então a promotora encerrou a audiência decidindo pela realização de um plebiscito, após dez dias foi feito a audiência pública com todos os envolvidos e mais seis moradores, sendo apresentado para a promotoria que os moradores não concordavam com a permuta, pois tratava-se de uma obrigação do prefeito. Foi determinado pela juíza a liminar, que ambas partes não poderiam se beneficiar da área e caso descumprissem a lei seriam multados no valor de R$5.000,00 (Cinco mil reais), até o momento os moradores estão aguardando a resolução da justiça. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário